sexta-feira, 10 de agosto de 2012

A Filosofia e a sociedade contemporânea


A Filosofia, através de seus ilustres pensadores nos fornece meios e mecanismos para pensarmos no que somos, como vivemos e como devemos nos comportar para vivermos em sociedade. O que foi pensado há séculos nos dá subsídios para pensarmos sobre o nosso papel e função social, como devemos agir para conseguirmos alcançar determinados objetivos, seja ele para o bem ou para o mal, de acordo com as suas convicções e concepções sobre o bem e o mal.


Serve-nos também para que possamos escolher entre este ou aquele modelo de sociedade, se devemos repetir alguns erros cometidos pela sociedade há séculos ou se devemos inovar, criar novas formas de relações sociais, e isto surge a partir do momento em que comparamos os modelos anteriores com os da contemporaneidade que, em alguns casos, continua a mesma coisa, porém com uma nova roupagem, uma nova nomenclatura.
Mas não podemos deixar de destacar que, esta mesma sociedade, através de diversos processos transformações culturais, políticos e sociais contribuiu para uma nova forma de viver em sociedade com respeito, liberdade individual e todos os ônus e bônus que esta liberdade nos proporciona.

Na atualidade, seria inconcebível apoiar o modelo de governo sugerido por Maquiavel, o qual entende que este deve ser conquistado pela imposição, pelo crime, pelo descumprimento das regras. Estas experiências trouxeram muita dor às diversas gerações, tanto no Brasil como em boa parte da América Latina, marcada por diversos golpes militares e governos ditatoriais além, é claro, dos processos de colonização, dos governos absolutistas exercidos durante muitos anos no nosso país.


É claro que não existe uma receita pronta para uma sociedade justa e igualitária, mas existem diversas formas de minimizar estas diferenças. Isso a Filosofia nos ensina, mas não basta somente aprendermos as teorias, o que importa mesmo é o que fazemos com este aprendizado, este conhecimento.
Podemos usá-lo para isto ou aquilo de acordo com o que penso ou construo para o mundo das futuras gerações, são estes conhecimentos que irão direcionar nossas ações ao longo da nossa existência e que definirão o modelo societário em que viveremos ou que deixaremos para os nossos filhos.

Discussões e reflexões propostas por Platão no livro A República sobre justiça e realidade faz com que pensemos na importância de termos consciência daquilo que pretendemos fazer e como devemos agir. Saber, ou pelo menos tentar saber o que é justo ou menos injusto é primordial para que não cometamos erros irreparáveis.
Para isso é preciso termos a noção da realidade, mas esta realidade nem sempre é tão evidente como pensamos que é. Muitas vezes construímos uma situação baseada em fatores meramente informais e subjetivos e isso nem sempre corresponde à realidade. Por isso, para que sejamos justos, devemos nos aproximar ao máximo possível da verdade, da realidade.

Continua aqui

4 comentários:

  1. adorei seu texto e as questoes que voce abordou nele.voce me parece um grande filósofo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Imagina Camila. Sou apenas um cara que gosta muito de estudar e questionar sobre as coisas da vida. Muito obrigado pelos seus comentários. Grande abraço!!

      Excluir
    2. cara vc e fera vlw

      Excluir
  2. Parabéns... Boa abordagem ao tema apresentado... Na verdade a sociedade está prestando atenção somente nos acontecimentos ruins, por mais que seja mínima a tentativa comparada as desgraças que existem no Brasil, a solução para isso está muito distante, pois existem conflitos de ideias vinculadas as formas de aplicar soluçoes formidáveis pafa uma sociedade mais justa e igualitária...
    Mais uma vez, parabéns...

    ResponderExcluir