sexta-feira, 10 de maio de 2013

AUDIÊNCIA PÚBLICA DISCUTE A QUESTÃO DAS DROGAS EM SANTOS


Comissão Especial de Vereadores (CEV) que trata das questões relacionadas às drogas promove debate a questão com a população e representantes de entidades.

Organizadores, palestrantes e debatedores da
Audiência Pública realizada em Santos
A Comissão Especial de Vereadores (CEV) que trata de ações de prevenção  e no Combate às Drogas da Câmara de Santos, realizou no dia 30 de abril, no auditório Zeny de Sá Goulart audiência pública sob o tema: Família e Sociedade na Luta contra as Drogas. O vereador Ademir Pestana (PSDB), que preside a CEV afirmou que essa audiência foi a primeira de uma série de outras que virão. “Queremos debater o tema de forma abrangente e por isso nossa intenção é reunir os diversos segmentos da sociedade. Vamos trazer representantes do Poder Judiciário e das polícias civil e militar”.
Foram convidados a debater o tema o vice-prefeito e psicólogo Eustázio Pereira Filho, o médico psiquiatra, Sidney Gaspar e o Pastor Helder Ticou Didoff, do Projeto Cristolândia, em São Paulo que falou do trabalho com dependentes abusivos na Cracolândia, da Capital Paulista. O pastor Helder informou que lá, o projeto já recebeu mais de 1.500 dependentes, sendo que a capacidade de atendimento é de 200 pessoas por dia. Todos recebem alimentação, tomam banho, participam de cultos religiosos e são aconselhados por voluntários. A desintoxicação não prevê medicação e todos recebem abrigo. As etapas do trabalho também incluem internação e reinserção social.
O Auditório "Vereadora Zeny de Sá Goulart" ficou lotado
de pessoas interessadas na discussão do tema
Eustázio Pereira Filho conheceu o trabalho da Cristolândia durante encontro anterior em seu gabinete, quando representantes do projeto puderam apresentar detalhes do trabalho. A parceria com a prefeitura foi anunciada durante a audiência pelo vice-prefeito. A cidade passa a ganhar uma base da Cristolândia, cujo imóvel fica na Av. Bernardino de Campos, no Bairro Campo Grande. Segundo Eustázio, o prefeito Paulo Alexandre Barbosa o delegou para realizar e gerenciar este trabalho, dado a sua experiência no assunto por muitos anos à frente da COMAD.
Para o diretor clínico do Pólo de Atenção Intensiva em Saúde Mental da Baixada Santista (PAI), Sidney Gaspar as autoridades de saúde do Brasil, demoraram muito para constatar que a droga é um problema de saúde pública. Sobre a internação compulsória informou que os resultados não têm se mostrado satisfatórios se comparados aos resultados do atendimento feito pelos consultórios de rua que classificou como sendo infinitamente melhor. O psiquiatra também elencou os problemas causados pela droga, informando que 10% dos adultos jovens que sofrem de infarto no miocárdio são usuários de cocaína e que a droga proporciona uma destruição biológica, uma vez que compromete vários órgãos.
Grupo Cantante "Clave de Sol" composto por pacientes da
SENAT que estão em tratamento ambulatorial 
A audiência contou ainda com a apresentação do grupo, Coral Cultural Cantante “Clave de Sol”, formado por pacientes da Seção Núcleo de Atenção ao Toxicodependente (SENAT), da Prefeitura e coordenado pelos psicólogos Vivian Cristina e Leandro Ferreira. Ao final, o público pode manifestar-se com perguntas e colocações sobre o tema. Foram diversos os questionamentos, especialmente no que se refere à internação compulsória e sobre a estrutura disponibilizada pelo Poder Público municipal para esses pacientes. O tema requer outros momentos de reflexão e de debates para que possamos nos aprofundar em temas e propostas trazidas durante a atividade. Um dos encaminhamentos é a realização de uma segunda Audiência Pública, agora com representantes do Poder Judiciário e das polícias Civil e Militar, afim de que a questão de segurança seja debatida e que o problema não seja tratado apenas como questão de segurança, mas de saúde e de assistência social. 
_______________________________________________________________________________
Fotos e Colaboração: Jornalista Delaine Amaral

quinta-feira, 2 de maio de 2013

CRESS/SP DISCUTE ÉTICA PROFISSIONAL NO SERVIÇO SOCIAL

O Conselho Regional de Serviço Social de São Paulo (CRESS-SP) discute a importância da Ética profissional dos Assistentes Sociais em Fórum de Dirigentes dos Conselhos


Profa. Dra. Maria Lúcia Barroco
Com o objetivo de qualificar profissionalmente os diretores e os núcleos de base do das Seccionais do estado de São Paulo e formar multiplicadores sobre a importância da Ética Profissional no desempenho das atividades dos assistentes sociais do estado, o Conselho Regional de Serviço Social de São Paulo (CRESS-SP) reuniu-se nos dias 27 e 28 de abril no primeiro Fórum de Dirigentes de Conselhos de 2013. O  Instituto Salesiano Pio XI, situado à rua Pio XI, 1.100, no Alto da Lapa, em São Paulo, foi o local escolhido pela organização para realização do evento. Representando a Seccional de Santos e Vale do Ribeira, estiveram presentes o Diretor Antônio Simões e o profissional de Base Adeildo Vila Nova. Além dos representantes das seccionais espalhadas pelo estado.

No primeiro dia da atividade, dia 27, foi ministrado o curso Ética em Movimento visando possibilitar a qualificação instrumental e ético-política das gestões, na perspectiva da efetividade da sua função precípua.  O curso foi coordenado pelas assistentes sociais Leonir Viana dos Santos e Marisa Almeida Blanco, que também são membros da Comissão Permanente de Ética (CPE), do CRESS-SP.  A palestra de abertura do curso foi ministrada pela professora e doutora da Pontifícia Universidade Católica  de São Paulo (PUC) Maria Lúcia Barroco, que falou sobre Ética e Sociedade. O curso é estruturado em quatro módulos, da seguinte maneira: Ética e Sociedade (módulo I), Ética e Práxis Profissional (módulo II), Ética e Instrumentos Processuais (módulo III) e Ética e Direitos Humanos (módulo IV).

Representantes do CRESS/SP e das Seccionais
Os diretores e representantes das bases têm a responsabilidade de multiplicar o curso em suas bases e seccionais por todo o estado de São Paulo, afirmou o vice-presidente do CRESS-SP, Marcos Valdir da Silva. A realização do curso é o resultado da deliberação do 40º Encontro Nacional de CFESS/CRESS. Foi com esse desafio que cada um dos diretores e representantes das bases espalhadas pelo estado saíram do encontro.

A necessidade de o CRESS-SP ter representatividade em muitos conselhos de direitos foi questionada, tendo em vista que o que mais importa é a qualidade e não a quantidade destas representações. O mais importante é saber o que iremos defender nesses espaços. É preciso que tenhamos muito claro o nosso papel nesses conselhos. O vice-presidente ressaltou que, infelizmente, algumas áreas de atuação são privilegiadas se o coordenador/diretor atua nessas áreas. Além disso, outro destaque foi dado para que os diretores das seccionais atentem mais para a realidade social e política da região, não limitando-se apenas à cidade onde a seccional esteja instalada. Outro ponto, também muito discutido foi sobre a qualidade e a eficiência da comunicação interna e externa.

Representantes da Sede Estadual e das Seccionais
A realização do Fórum foi uma oportunidade para que a Diretoria da Sede Estadual e das Seccionais pudessem sentar e discutir os rumos que os CRESS estão tomando. Um momento de prestação de contas, mas também de muita integração entre os presentes. Esse é um momento único, onde podemos falar das nossas dificuldades e das dificuldades encontradas em cada uma das seccionais. Estamos aqui para tentarmos estabelecer alguns parâmetros de atuação na direção de um órgão tão importante e primordial para a garantia de que nossa serviços serão prestados baseados em critérios técnicos e objetivos e não apenas em especulações sobre isso ou aquilo. É muito importante falarmos sobre as nossos problemas, as nossas dificuldades, nossos anseios e nossas frustrações. A integração entre os diversos dirigentes das seccionais, mais os profissionais de base e a Diretoria da Sede foi fundamental para o sucesso do evento que, de acordo com os participantes e organizadores, foi fundamental para o sucesso do encontro.

O próximo Fórum de Dirigentes será realizado nos dias 28, 29 e 30 de junho de 2013. O Fórum acontecerá simultaneamente com o Encontro de Funcionários e a Assembleia, na cidade de São Paulo, em local ainda a ser definido. 

__________________________________________________________________
Fotos: Adeildo Vila Nova e Antônio Simões